Norma Brasileira NBR 8849: O que é e para que serve?

A norma NBR 8849 estabelece os requisitos básicos para a criação de aterros controlados destinados ao descarte de resíduos sólidos urbanos. Em um aterro controlado, o lixo é isolado, sendo coberto com material não reativo ao final de cada dia de trabalho.

Entretanto, essa abordagem apresenta limitações, como a falta de uma base impermeabilizada, o que pode afetar negativamente a qualidade do solo e das águas subterrâneas.

Além disso, não inclui processos para tratar o líquido que percola pelo lixo ou para a gestão dos gases produzidos. Os aterros controlados surgiram como uma medida temporária para lidar com o descarte de resíduos, evitando os lixões a céu aberto.

Segundo as leis brasileiras sobre a gestão de resíduos sólidos, especialmente aqueles que não podem ser reciclados ou reutilizados, é imprescindível que sejam descartados em locais apropriados. Isso visa reduzir os impactos ambientais e proteger a saúde pública.

Por isso, a NBR 8849 foi criada, especificando os critérios mínimos para a instalação de aterros controlados.

Este texto tem o objetivo de esclarecer os detalhes dessa norma e sua finalidade. Continue a leitura para mais informações.

O que é a norma NBR 8849?

Criada em 1985, a NBR 8849 era uma regra do Brasil que falava sobre como fazer aterros controlados para jogar fora o lixo das cidades. Ela dizia o mínimo que precisava ser pensado para criar um desses lugares.

Para fazer um aterro desse tipo, era preciso olhar para várias coisas, como:

  • Onde o aterro ia ficar;
  • Como era o solo e a água por baixo dele;
  • O clima do lugar;
  • Se tinha rio ou lago por perto;
  • Se a cidade poderia crescer naquela direção;
  • Quanto lixo ia para lá todo dia;
  • Por quanto tempo o aterro podia ser usado;
  • O que ia ser feito com o lugar depois que o aterro não fosse mais usado.

Mas essa regra não vale mais. A ABNT, que é quem faz essas regras, decidiu usar outra no lugar, a NBR 8419, que também fala de como criar lugares para jogar o lixo, mas de um jeito um pouco diferente.

O Que Você Precisa Saber Sobre Projetos de Aterros Controlados

Um projeto de aterro controlado é um plano detalhado que mostra como construir e operar um lugar para descartar lixo da cidade de maneira segura. Esse plano deve incluir várias partes importantes.

Primeiro, tem que ter um texto explicativo com detalhes sobre o aterro. Isso inclui informações básicas, o tipo de lixo que vai ser colocado lá, como o aterro vai funcionar, o que será feito com o local depois que ele não for mais usado para lixo e por que escolheram fazer um aterro desse tipo.

Depois, precisa de um documento técnico com cálculos sobre a construção do aterro, quanto tempo ele pode ser usado e detalhes sobre como vai ser feita a drenagem da água da chuva para não acumular no aterro.

Também é essencial ter um plano de quando as coisas vão ser feitas e quanto tudo vai custar.

E claro, não podemos esquecer de outras informações que sejam importantes para o projeto.

Esse tipo de projeto tem que ser feito por alguém que seja profissional na área e registrado no CREA, que é o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. Esse profissional vai garantir que tudo seja planejado e feito de acordo com as regras, garantindo a segurança e eficácia do aterro.

Entendendo o Aterro Controlado

Um aterro controlado é um lugar especialmente feito para receber o lixo que produzimos. Ele é um passo em direção à transformação dos antigos lixões em locais um pouco mais organizados, buscando reduzir os problemas que o lixo pode causar ao meio ambiente quando é simplesmente acumulado em um lugar sem cuidado algum.

Nesse tipo de aterro, o lixo é colocado no chão e, ao final do dia, é coberto com materiais como argila e grama. Esse processo é repetido todos os dias.

O grande detalhe é que, nesse método, o lixo não passa por tratamento. Também não se faz nada para evitar que os líquidos e gases prejudiciais do lixo contaminem o solo e o ar ao redor.

Por não tratar o lixo nem proteger o ambiente ao seu redor, o aterro controlado não é a melhor opção para o descarte de resíduos. Ele pode poluir a terra, a água subterrânea e o ar.

A melhor maneira de lidar com o lixo, conforme as regras do Brasil, é usar o aterro sanitário. Este é um local preparado com muito cuidado, onde o solo é protegido para evitar contaminação.

Os resíduos são enterrados de forma segura, e há sistemas especiais para tratar os líquidos e gases perigosos que o lixo produz. Isso ajuda a proteger o meio ambiente e a saúde das pessoas.

Conclusão

A Norma Brasileira NBR 8849 desempenhou um papel fundamental na regulamentação dos aterros controlados, estabelecendo critérios mínimos para sua criação e operação.

Ao longo dos anos, esses aterros foram uma solução temporária para o descarte de resíduos sólidos urbanos, evitando os danos ambientais causados pelos lixões a céu aberto.

No entanto, como evidenciado, os aterros controlados apresentam limitações significativas, como a falta de tratamento adequado do lixo e a ausência de medidas para controlar a contaminação do solo e das águas subterrâneas.

Essas deficiências ressaltam a importância de buscar alternativas mais sustentáveis, como os aterros sanitários, que adotam práticas mais avançadas de gestão de resíduos.

Portanto, enquanto a NBR 8849 desempenhou um papel crucial na regulação dos aterros controlados, é essencial que avancemos em direção a métodos mais eficazes e ambientalmente responsáveis de gerenciamento de resíduos.

Isso não apenas protegerá o meio ambiente e a saúde pública, mas também garantirá a sustentabilidade das nossas práticas de descarte de resíduos no longo prazo.

Pedro Silva

Faça seu comentário

3 × um =